Política de Cookies

Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, registo e recolha de dados estatísticos.
Ao prosseguir a navegação com cookies ativos está a consentir a sua utilização.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pela SPGM.Saiba mais

Compreendi
eficiência energética SPGM
PO Madeira 14 20 SPGM Garantia Mútua Incentivos
SPGMSPGM

Notícias

Reprogramação do PT2020 traz uma nova forma de financiamento com Garantia Mútua

2018-12-13
Reprogramação do PT2020 traz uma nova forma de financiamento com Garantia Mútua

A reprogramação do Portugal 2020, apresentada publicamente no passado 10 de dezembro na Exponor, pretende beneficiar mais as empresas que passarão a usufruir de melhores condições de financiamento na operacionalização de investimentos que visem a inovação produtiva.

Embora a taxa de aprovação de projetos do Portugal 2020 já ultrapasse os 70%, com mais de 10 mil projetos aprovados no âmbito do Sistema de Incentivos às empresas, 9 mil milhões de investimento inovador e 2 mil milhões de euros pagos às empresas, o exercício da reprogramação do Portugal 2020, vem permitir otimizar os recursos disponíveis e transferi-los para as áreas prioritárias ao desenvolvimento do país, mantendo a aposta na qualificação das pessoas, na coesão e dinamização territorial e no investimento e dinamização empresarial, em linha com o Programa Nacional de Reformas.

O Sistema Nacional de Garantia Mútua tem um contributo determinante na reprogramação do PT2020 para as empresas portuguesas, especialmente para as micro, pequenas e médias empresas que devem aproveitar as novas condições de financiamento previstas no Sistema de Incentivos à Inovação Produtiva, ao abrigo do qual foi publicado, em 11 de dezembro último, o aviso de concurso n.º 31/SI/2018.

No dia anterior, na Exponor, em Matosinhos, as autoridades de gestão dos diferentes programas operacionais do Portugal 2020 protocolizaram com o IAPMEI, Turismo de Portugal, AICEP, Sistema Nacional de Garantia Mútua e os principais bancos a operar no mercado nacional, um novo modelo de apoio a projetos inovadores, tanto ao nível do produto como do processo, promovidos por empresas de bens e serviços transacionáveis e internacionalizáveis.

Ficou assim instituído um sistema híbrido de apoio à atividade empresarial, combinando duas operações: um incentivo não reembolsável, de valor igual a metade do investimento elegível, e um empréstimo bancário, com garantia mútua e sem juros, no montante dos restantes 50%.

Esta nova solução vai reforçar as disponibilidades de crédito da banca para financiamento da atividade produtiva das PME, permitindo que estas recebam os incentivos públicos na totalidade e de uma só vez, ao contrário do que acontecia até recentemente, em que o dinheiro lhes era disponibilizado em tranches.

Entre outras situações, e para além do crédito bancário garantido correspondente à parte reembolsável dos apoios, as empresas podem contar com taxas de incentivo diferenciadas em função da dimensão (45% para micro e pequenas, 35% para médias e 15% para não PME ou investimentos superiores a 15 milhões de euros) e de um sistema de majorações: 10% se se tratar de investimentos em regiões de baixa densidade; outro tanto caso sejam projetos enquadráveis em desígnios considerados estratégicos pela UE, como indústria 4.0, economia circular ou transição energética; 5% se estiver em causa a criação de emprego qualificado em novas unidades produtivas; e 5% se o investimento contribuir para a capitalização da PME promotora do investimento.

O Governo estima que, com o aumento das disponibilidades de crédito da banca e a acrescida centralidade da garantia mútua na operacionalização do sistema de incentivos ao dispor de atividades económicas essenciais à recuperação económica do país, como a indústria exportadora e o turismo, possam ser alavancados investimentos de 14 mil milhões de euros nesta fase pós-reprogramação do Portugal 2020.

As candidaturas ao abrigo do aviso de concurso n.º 31/SI/2018 estão abertas até 15 de março de 2019.

Ver todas as noticias