English
          voltar
Linha de Apoio ao Empreendedorismo e à Criação do Próprio Emprego

Numa parceria entre o Sistema Português de Garantia Mútua, o Instituto de Emprego e formação Profissional, IP (IEFP) e a Banca, a linha de crédito de Apoio ao Empreendedorismo e à Criação do Próprio Emprego propõe, desde 15 setembro de 2009, criar condições mais favoráveis (nomeadamente através da bonificação de juros e comissões de garantia) de acesso ao crédito bancário por parte de desempregados que pretendam criar empresas de pequena dimensão, com fins lucrativos, independentemente da respetiva forma jurídica, incluindo entidades que revistam a forma cooperativa, que originem a criação de emprego e contribuam para a dinamização das economias locais.

O apoio em apreço é possibilitado através de duas linhas de crédito específicas:

ü  Linha de Crédito INVEST +, de 111 milhões de euros, para operações de valor superior a € 20 000,00 e até € 100 000,00, tendo como limites 95% do investimento total e € 50 000,00 por posto trabalho criado, a tempo completo.

ü  Linha de Crédito MICROINVEST, de 35 milhões de euros, para operações de crédito até ao valor máximo de € 20 000,00 por operação;

 

Caracterização das Operações

MICROINVEST

INVEST+

Beneficiários

- Desempregados;

- Jovens à procura do primeiro emprego;

- Trabalhador independente e

- Destinatários do Programa Nacional de Microcrédito.

Requisitos dos Projetos

O projeto de criação de empresa não pode implicar:

i)      Uma dimensão inicial superior a 10 postos de trabalho;

ii)     Um investimento superior a € 200 000,00, considerando-se para o efeito as despesas em capital fixo corpóreo e incorpóreo, juros durante a fase do investimento e fundo de maneio.

Requisitos das Empresas

- A nova empresa não pode estar constituída à data da entrega do pedido de financiamento, com exceção do projeto que inclua, no investimento a realizar, a compra de capital social.

- Desde a data da contratualização dos apoios e até à extinção das obrigações associadas à execução do projeto, a nova empresa deve reunir, cumulativamente, todos os requisitos exigidos protocolarmente.

Operações Elegíveis

- Operações de financiamento a projetos visando a criação de empresas, ou aquisição de capital social de empresa pré-existente por aumento do capital social, economicamente viáveis e que sejam promovidos por destinatários do Programa devidamente certificados pelo IEFP, I.P. ou, no caso específico da linha MICROINVEST, pela Cooperativa António Sérgio para a Economia Social (CASES).

Operações não Elegíveis

- Aquisição de imóveis;

- Reestruturação financeira, consolidação ou substituição de créditos e saneamentos;

- As despesas cuja relevância para a realização do projeto não seja fundamentada e reconhecida pelo Banco que concede o crédito.

Montante Máximo
de Investimento

Até €20 000

De €20 001 até €200 000

Montante Máximo
de Financiamento

Até €20 000

Até €100 000

Prazo das Operações

Prazo Global da Operação: 84 meses, sendo:

i)      24 meses de carência de capital

ii)     60 meses de reembolso de capital, com prestações mensais e constantes.

Taxa de juro

Euribor 30 dias + Spread 2,5 %

Bonificação da taxa de juro pelo IEFP,IP

- 1º Ano – Total

- 2º e 3º Ano – Spread 2,5% subtraído de 0,25%

Garantia mútua

100% do valor de capital em dívida de cada um dos empréstimos contratados, mas com uma taxa de cobertura máxima de 30% do valor do crédito concedido.

75% do valor do capital em dívida, em cada momento do tempo.

Comissão de Garantia SGM

0,75%

2,5%

Bonificação da comissão de Garantia

Integralmente bonificada pelo IEFP, I. P

 

 

Bancos Aderentes:

- Banco BIC Português, S.A.

- Banco BPI, S.A.

- Banco Popular Portugal, S.A.

- Banco Santander Totta, S.A.

- Caixa Central de Crédito Agrícola Mútuo, C.R.L.

- Caixa Económica Montepio Geral

- Caixa Geral de Depósitos, S.A.

- Millennium BCP, S.A.

- Novo Banco, S.A.

 

 

 

 

Para mais informações consulte o Documento de Divulgação.

 

Esta informação tem natureza publicitária e não dispensa a consulta de informação protocolada, pré-contratual e contratual legalmente exigida. A decisão e contratação está sujeita a aprovação prévia das entidades envolvidas e às condições definidas em função do perfil de risco para cada operação.

 

ActualidadesApoiamos
Mapa do Site  |  Preçário  |  Ficha Técnica  |  Aviso Legal  |  Governo da Sociedade